Stephanie Gilmore festeja seu sétimo título

By João Carvalho

A australiana Stephanie Gilmore festejou a conquista do seu sétimo título mundial nesta segunda-feira na ilha de Maui, no Havaí. Ela igualou o recorde da sua compatriota Layne Beachley fora do mar, com a derrota da sua única concorrente, Lakey Peterson, para a havaiana Alana Blanchard na repescagem do Beachwaver Maui Pro. Na segunda-feira de ondas perfeitas em Honolua Bay, foram realizadas três rodadas para já definir as classificadas para as quartas de final da etapa que está fechando o World Surf League Championship Tour feminino de 2018. A nova heptacampeã mundial é uma delas e a brasileira Tatiana Weston-Webb também.

Stephanie Gilmore (Foto: @WSL / Ed Sloane)

“Eu realmente não esperava que isso acontecesse nesse momento”, disse uma emocionada Stephanie Gilmore, após a eliminação de Lakey Peterson. “Eu estava muito nervosa, foi uma bateria intensa, a Alana (Blanchard) conseguiu vencer e eu não podia acreditar que já era campeã. Eu só quero agradecer a todos meus amigos, minha família, a Roxy e todos que me apoiaram na minha carreira até agora e a WSL por tudo que tem feito por nós, para as mulheres, é inacreditável. Agradeço também meu treinador Jake Patterson, meu shaper Darren Handley, que fez as melhores pranchas para mim nos últimos 13 ou 14 anos e todos os locais que nos deixam surfar essa onda de Honolua Bay. Sem todas essas pessoas, eu não poderia estar aqui e quero dedicar este título para o Pierre Agnes”.

Stephanie Gilmore vai completar 31 anos de idade em janeiro e entrou na elite do CT com 17, já conquistando o título mundial em sua primeira temporada. Não só na primeira em 2007, como emendou um tetracampeonato consecutivo nos três anos seguintes. A havaiana Carissa Moore quebrou a invencibilidade em 2011 e as duas foram se revezando no topo do mundo. Stephanie voltou a vencer em 2012 e Carissa levou o título em 2013. A australiana chegou ao hexacampeonato em 2014 e a havaiana foi tricampeã em 2015.

Stephanie Gilmore (Foto: @WSL / Kelly Cestari)

Depois veio o bicampeonato da australiana Tyler Wright, que se contundiu esse ano e o caminho ficou livre para Stephanie Gilmore recuperar a coroa de melhor surfista do mundo. Ela fez uma grande campanha esse ano e chegou no Havaí com a americana Lakey Peterson precisando vencer o Beachwaver Maui Pro, para conseguir apenas igualar os seus 61.175 pontos no Jeep Leaderboard.

Nas oito etapas computadas no ranking, Steph está somando três vitórias, a segunda delas no Oi Rio Pro em Saquarema, dois vice-campeonatos, um terceiro lugar e dois quintos. Com um incrível índice de 76,5% de aproveitamento dos pontos disputados, garantiria o título de 2018 se trocasse um quinto lugar por outro terceiro nas semifinais em Maui, mas nem precisou porque Lakey Peterson não passou nenhuma bateria em Honolua Bay e tinha que vencer o campeonato.

HEPTACAMPEÃS – Stephanie Gilmore é agora a segunda surfista da história a ser campeã mundial sete vezes. A única era a também australiana Layne Beachley, que reinou absoluta durante seis anos consecutivos, conquistando os títulos de 1998 até 2003. Antes, a norte-americana Lisa Andersen tinha vencido quatro seguidos, de 1994 a 1997. Quem conseguiu acabar com a série invicta de Layne Beachley foi a peruana Sofia Mulanovich em 2004. Mas, a australiana ainda conseguiu o heptacampeonato em 2006, quando entregou definitivamente a coroa para Stephanie Gilmore iniciar a sua carreira vitoriosa na World Surf League.

“É uma honra para mim estar ao lado da Layne (Beachley)”, disse Steph Gilmore. “Ela tem sido uma grande inspiração de toda a minha carreira e certamente para muitas surfistas no mundo todo, então igualar um recorde dela é incrível e muito especial para mim. Eu vou curtir ter sete títulos também, isso é muito, muito legal”.

Stephanie Gilmore (Foto: @WSL / Ed Sloane)

ÚNICA BRASILEIRA – Com a contusão no joelho da cearense Silvana Lima, a gaúcha Tatiana Weston-Webb é a única brasileira que está participando do Beachwaver Maui Pro. Ela não começou bem, estreando com derrota para a convidada havaiana, Summer Macedo. Mas, depois achou boas ondas para mostrar o seu surfe nas direitas de Honolua Bay e fazer o maior placar da repescagem, 15,17 pontos contra outra convidada do Havaí, Zoe McDougall.

Essa sua segunda bateria aconteceu logo após a americana Lakey Peterson ser barrada pela havaiana Alana Blanchard, resultado que confirmou o heptacampeonato de Stephanie Gilmore. A australiana ainda competiu na segunda-feira e venceu mais uma bateria, mas o destaque do dia nas ótimas ondas de Honolua Bay foi Sally Fitzgibbons, que surfou tubos incríveis e fez os recordes do campeonato com os 17,60 pontos que totalizou na abertura da terceira fase.

Tatiana Weston-Webb (Foto: @WSL / Kelly Cestari)

QUARTAS DE FINAL – Steph Gilmore ganhou a segunda e a gaúcha Tatiana Weston-Webb venceu a terceira batalha por duas vagas nas quartas de final no penúltimo confronto do dia na ilha de Maui. A próxima adversária de Tatiana é a norte-americana Courtney Conlogue, que vem forte neste final de temporada e ganhou duas das três últimas etapas.

A brasileira vai disputar a terceira vaga para as semifinais. A primeira será entre a recordista Sally Fitzgibbons e a havaiana Malia Manuel. Stephanie Gilmore entra na segunda quarta de final com a francesa Johanne Defay. E a havaiana Carissa Moore fecha a rodada com a neozelandesa Paige Hareb.

O Beachwaver Maui Pro está sendo transmitido ao vivo do Havaí pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo e Facebook Live da World Surf League. A primeira chamada para as quartas de final será as 7h00 desta terça-feira no Havaí, 15h00 no horário de verão do Brasil.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL), antes denominada Association of Surfing Professionals (ASP), tem como objetivo celebrar o melhor surf do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, promovendo os eventos que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Grant Baker, Phil Rajzman, Tory Gilkerson, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com

———————————————————–

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

———————————————————–

QUARTAS DE FINAL DO BEACHWAVER MAUI PRO:

1.a: Sally Fitzgibbons (AUS) x Malia Manuel (HAV)

2.a: Stephanie Gilmore (AUS) x Johanne Defay (FRA)

3.a: Tatiana Weston-Webb (BRA) x Courtney Conlogue (EUA)

4.a: Carissa Moore (HAV) x Paige Hareb (NZL)

TERCEIRA FASE – 1.a e 2.a=Quartas de Final e 3.a=9.o lugar com 3.085 pontos e US$ 11.500:

1.a: 1-Sally Fitzgibbons (AUS)=17.60, 2-Johanne Defay (FRA)=11.67, 3-Alana Blanchard (HAV)=9.76

2.a: 1-Stephanie Gilmore (AUS)=14.94, 2-Malia Manuel (HAV)=11.60, 3-Bronte Macaulay (AUS)=10.27

3.a: 1-Tatiana Weston-Webb (BRA)=12.97, 2-Paige Hareb (NZL)=9.94, 3-Nikki Van Dijk (AUS)=5.03

4.a: 1-Carissa Moore (HAV)=15.70, 2-Courtney Conlogue (EUA)=13.37, 3-Summer Macedo (HAV)=12.10

SEGUNDA FASE – Derrota=13.o lugar com 1.390 pontos e US$ 10.000:

1.a: Bronte Macaulay (AUS) 13.77 x 9.67 Coco Ho (HAV)

2.a: Paige Hareb (NZL) 9.17 x 8.44 Caroline Marks (EUA)

3.a: Alana Blanchard (HAV) 13.10 x 10.54 Lakey Peterson (EUA)

4.a: Tatiana Weston-Webb (HAV) 15.17 x 4.57 Zoe McDougall (HAV)

5.a: Johanne Defay (FRA) 12.66 x 3.67 Bethany Hamilton (HAV)

6.a: Nikki Van Dijk (AUS) 11.50 x 4.77 Sage Erickson (EUA)

PRIMEIRA FASE – Vitória=Terceira Fase e 2.a e 3.a=Segunda Fase:

1.a: 1-Courtney Conlogue (EUA)=12.23, 2-Johanne Defay (FRA)=8.00, 3-Paige Hareb (NZL)=3.53

2.a: 1-Carissa Moore (HAV)=15.17, 2-Bethany Hamilton (HAV)=8.33, 3-Coco Ho (HAV)=6.23

3.a: 1-Stephanie Gilmore (AUS)=16.16, 2-Alana Blanchard (HAV)=8.43, 3-Sage Erickson (EUA)=2.76

4.a: 1-Malia Manuel (HAV)=14.00, 2-Zoe McDougall (HAW)=9.23, 3-Lakey Peterson (EUA)=7.46

5.a: 1-Summer Macedo (HAV)=8.47, 2-Tatiana Weston-Webb (BRA)=8.20, 3-Nikki Van Dijk (AUS)=6.70

6.a: 1-Sally Fitzgibbons (AUS)=14.60, 2-Caroline Marks (EUA)=12.43, 3-Bronte Macaulay (AUS)=11.90

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

4 + 5 =