Monik Santos vence etapa do Brasileiro

 

Pódio sub 16

Pódio sub 16

Pódio sub 14

Pódio sub 14

Pódio sub 12

Pódio sub 12

Podio sub 10

Podio sub 10

Podio Pro Junior

Podio Pro Junior

Podio Profissional

Podio Profissional

Naire Marquez

Naire Marquez

Naire Marquez

Naire Marquez

Monik Santos

Monik Santos

Monik Santos

Monik Santos

Monik Santos

Monik Santos

Maju Freitas

Maju Freitas

Maju Freitas

Maju Freitas

Maina

Maina

LongBrasileiroSurfFemininoSmorigo

Gabriely

Gabriely

Catalina

Catalina

Camila Cassia

Camila Cassia

BrasileiroSurfFemininoDay3SMORIGO-48889 BrasileiroSurfFemininoDay3SMORIGO-32 BrasileiroSurfFemininoDay3SMORIGO-31 BrasileiroSurfFemininoDay3SMORIGO-29 BrasileiroSurfFemininoDay3SMORIGO-25 BrasileiroSurfFemininoDay3SMORIGO-22 BrasileiroSurfFemininoDay3SMORIGO-21 BrasileiroSurfFemininoDay3SMORIGO-20 BrasileiroSurfFemininoDay3SMORIGO-18 BrasileiroSurfFemininoDay3SMORIGO-17 BrasileiroSurfFemininoDay3SMORIGO-14 BrasileiroSurfFemininoDay3SMORIGO-13 BrasileiroSurfFemininoDay3SMORIGO-12 BrasileiroSurfFemininoDay3SMORIGO-11 BrasileiroSurfFemininoDay3SMORIGO-11 (1) BrasileiroSurfFemininoDay3SMORIGO-10 BrasileiroSurfFemininoDay3SMORIGO-8 BrasileiroSurfFemininoDay3SMORIGO

 

 

NA PRO-JÚNIOR, MAJU FREITAS LEVOU A MELHOR NA PRAIA DE ITAMAMBUCA

Atual sexta colocada no ranking, a pernambucana Monik Santos garantiu a vitória na etapa do Circuito Brasileiro de Surf Feminino, encerrada neste domingo (15), na Praia de Itamambuca, Ubatuba, litoral norte de SP. O campeonato exclusivo para as meninas, criado há cinco anos pelo surfista Wiggolly Dantas, reuniu atletas de dez estados e também do Peru, numa grande confraternização da categoria.

Foram três dias de evento e nas disputas pro-adulto e pro-júnior, as competidoras buscaram importantes pontos no ranking da Associação Brasileira de Surf Profissional. Também foram realizadas disputas na longboard (pranchões) e categorias de base, na sub16, sub14, sub12 e sub10.

Além de Monik, dois grandes destaques da competição foram da nova geração: Nairê Marquez, de apenas 13 anos, que chegou a três finais, faturando duas vitórias – na sub14 e sub16 e completou a festa com um quarto na pro-júnior, e a peruana Catalina Zariquiey, vitoriosa entre as caçulas da sub10, com direito a uma nota 9,40, a maior entre todas as competidoras.

Na disputa pelo título brasileiro, Camila Cássia novamente fez final “em casa”, repetiu o terceiro lugar da disputa em maio e manteve a ponta na classificação, com boa vantagem, somando importantes 2010 pontos. Na pro-júnior, para atletas com até 18 anos, quem levou a melhor foi Maju Freitas, com conterrânea Júlia Duarte sendo a segunda colocada, para continuar como a número 1. As duas atletas também mostraram futuro certo, chegando até a semifinal da pro-adulto.

Nos pranchões, a vitória foi da experiência, com a também carioca Mainá Thompson, que também comemorou a boa performance de sua filha, Lanay Thompson, a segunda colocada na sub10. Já na sub12, o primeiro lugar ficou com a paranaense Gabriely Vasque, que em 2017 já havia vencido a sub10 em Itamambuca.

O secretário municipal de esportes, José Alberto Jacob, comemorou o sucesso do evento, resultado do convênio firmado entre a União, por intermédio da Secretaria Especial do Esporte, do Ministério da Cidadania, e a Prefeitura de Ubatuba, fortalecendo a iniciativa de Wiggolly Dantas. Ele também destacou o empenho da família Dantas no fortalecimento da categoria e que novamente a campeã brasileira será conhecida em Ubatuba.

“Em primeiro lugar, quero dar parabéns para a família Dantas, Eliane, Guigui, Suelen, Natali, os idealizadores do evento em seu quinto ano consecutivo e esse agora com upgrade com uma emenda parlamentar federal, com um convênio do Ministério da Cidadania com a Prefeitura. O surf feminino merece. É tão importante como o masculino e no momento que atravessava uma fase muito ruim, a família abraçou essa causa e o circuito já se tornou tradicional e vale lembrar que além da importância dele para todo o Brasil, será aqui que conheceremos a nova campeã brasileira em outubro, como acontece nos últimos anos”, disse.

MAIOR MÉDIA – Na grande final da pro-adulto, Monik superou a cearense Larissa dos Santos, a atual líder do ranking Abrasp, Camila Cássia, que estava competindo em casa, e a paranaense Jessica Bianca. Com isso, somou 3 mil pontos e faturou R$ 4 mil de um total de R$ 15 mil de premiação. A vitória foi em grande estilo, com a maior média de todo o campeonato, somando 15,75 pontos (8,25 e 7,5).

As quatro finalistas tinham condições de levar a vitória. Larissa e Jessica, que já moraram em Ubatuba, e a líder do Circuito, vinham surfando muito bem. Mas Monik encontrou duas ondas que fizeram a diferença, inclusive a única nota de critério excelente, com várias manobras na parte crítica, e teve paciência para manter a ponta.

“O evento está de parabéns, pelo trabalho que tem feito. Estou muito feliz de ter conseguido essa vitória. Venho de fase não muito boa, mas graças a Deus consegui manter a calma na final. Veio uma direita e consegui mostrar o meu surf, fazer um high score e logo após peguei uma onda boa também. Não tenho palavras para agradecer todos que confiam em mim. Agora é focar para as próximas disputas e agradecer a Deus”, falou a surfista de Maracaípe.

Maju também festejou o resultado em Itamambuca. “Foi muito boa a bateria, contra atletas bem fortes. Sabia que não ia ser fácil e fiquei focada nas esquerdas. Consegui pegar uma onda boa para começar bem. Estou muito animada e só tenho de agradecer a Deus. O evento foi incrível, com toda a estrutura para as atletas. Foi tudo bom e queria parabenizar a família Dantas, que a cada ano se supera melhorando a estrutura e esse campeonato só fortalecer o surf feminino”, falou.

A vitoriosa nos pranchões ficou feliz com sua conquista e mais ainda com o resultado de sua filha Lanay, de nove anos. Mainá é hoje uma das mais experientes da categoria, aos 35 anos e venceu a etapa, por apenas 0,25 ponto virando sobre a catarinense Jasmin Avelino. “É muito gratificante poder competir com meninas mais novas e mostrar experiência. Estou muito feliz com isso e com a minha filha, segunda colocada em seu primeiro ano da sub10”, festejou. “A família Dantas é abençoada, que respira surf. Evento lindo”, elogiou.

Nairê também era só felicidade e cansaço com suas performances. “Eu queria me divertir e deu tudo certo. Estou muito feliz. Campeonato muito legal, que reúne meninas de vários lugares”, falou a surfista. Na sub12, Gabriely vibrou ao repetir a vitória de 2017. “Agora foi na sub12 e mostra que estou seguindo bem. Minha bateria não foi nada fácil”, disse. Já a peruana Catalina disse que valeu o esforço da viagem e quer voltar na etapa final. “Vou treinar ainda mais e voltar para a terceira etapa, porque esse campeonato é muito bom”, revelou.

Além das disputas nas ondas, o Circuito Brasileiro de Surf Feminino contou com várias atrações junto ao palanque. Entre elas, a Clínica de Surf com a bicampeã brasileira Suelen Naraísa. No stand Green Day Wizard, a garotada contou com atividades que unem a recreação infantil com conscientização ambiental. As atletas tinham à disposição, na área criada exclusivamente para elas, atendimento profissional em reabilitação esportiva, psicologia e fisioterapia, com Sérgio Nery, massoterapeuta para esportes, Leandro Macedo, bem como clínicas de yoga e alongamento, com a ONG Esmeralda.

A próxima etapa do Circuito está confirmada para os dias 18 a 20 de outubro, novamente na Praia de Itamambuca. Em ação as mesmas categorias, com destaque para a pro-adulto e a pro-júnior, que definirão as novas campeãs nacionais, oficializadas pela Abrasp, com R$ 20 mil em premiação. Os resultados completos da etapa podem ser acompanhados no link http://www.fpsurf.com.br/eventos/19/fem/fem02/aovivo3.php.

Idealizado pelo surfista Wiggolly Dantas, o Circuito Brasileiro de Surf Feminino em Ubatuba é resultado de convênio firmado entre a União, por intermédio da Secretaria Especial do Esporte, do Ministério da Cidadania, e a Prefeitura Municipal de Ubatuba. Patrocínios da Wizard by Pearson, Dantas, Radical Times e Ubasurf Motors, com apoios da Mormaii, Padaria Itamambuca, Quiosque Tia Albertina, Gigi Watery, Gangster e Pono Beachwear. Colaboração: Pousada Canto do Dado, Digital Brasil, Silva Indaiá Supermercado, EaD Unitau, Banana Wax, ONG Esmeralda, Fisioterapia Sérgio Neri, Gaijin Massoterapeuta, Firma, Sportomics e Lazybbag. Divulgação: Waves e FMA Notícias. Supervisão técnica da Associação Brasileira de Surf Profissional (Abrasp), Federação Paulista de Surf e Associação Ubatuba de Surf (AUS).

 

RESULTADOS

Pro-Adulto

1 Monik Santos – PE

2 Larissa dos Santos – CE

3 Camila Cássia – SP

4 Jessica Bianca – PR

5 Tais Almeida – RJ

5 Júlia Duarte – RJ

7 Yanca Costa – CE (RJ)

7 Maju Freitas – RJ

 

Pro-Júnior

1 Maju Freitas – RJ

2 Júlia Duarte – RJ

3 Mariana Areno – RJ

4 Nairê Marquez – SP

 

Sub16

1 Nairê Marquez – SP

2 Kiane Hyakutake – SC

3 Pamella Mel – SC

4 Isabela Saldanha – SP

 

Sub14

1 Nairê Marquez – SP

2 Luara Mandelli – PR

3 Laura Raupp – SC

4 Pamella Mel – SC

 

Sub12

1 Gabriely Vasque – PR

2 Natalia Gerena – SP

3 Luara Mandelli – PR

4 Luana Reis – SP

 

Sub10

1 Catalina Zariquiey – Peru

2 Lanay Thompson – RJ

3 Carol Bastides – SP

4 Luiza Teixeira – SC

 

Longboard

1 Mainá Thompson – RJ

2 Jasmin Avelino – SC

3 Thiara Mandelli – PR

4 Renata Porcaro – SP

 

FOTOS DIVULGAÇÃO/DANIEL SMORIGO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

dezenove − 17 =