Eduardo Motta e Sophia Medina no mundial

 

eduardo e sophia

eduardo e sophia

Sophia Medina

Sophia Medina

Sophia Medina

Sophia Medina

Sophia Medina

Sophia Medina

Replantio na praia

Replantio na praia

Pódio Mirim

Pódio Mirim

Pódio Iniciante

Pódio Iniciante

Pódio grom

Pódio grom

Pódio feminino

Pódio feminino

Palanque

Palanque

Julia

Julia

Guilherme

Guilherme

Festa da Familia Medina

Festa da Familia Medina

Fabricio

Fabricio

Eduardo Motta

Eduardo Motta

eduardo e sophia

Eduardo e Sophia

eduardo e sophia

Eduardo e Sophia

eduardo e sophia

eduardo e sophia

Eduardo e Sophia

Eduardo e Sophia

Caio Costa

Caio Costa

 

 

Eduardo Motta e Sophia Medina representarão o Brasil na final mundial do Rip Curl Grom Search 2019 e na Austrália. Gabriel Medina vibra com a conquista da irmã caçula

ATLETAS FORAM CAMPEÕES DO RANKING NA SUB16 NA ETAPA DECISIVA EM BÚZIOS. TAMBÉM COMEMORARAM OS TÍTULOS: CAIO COSTA, NA SUB14, E GUILHERME FERNANDES, NA SUB12.

                                                                                                                                                               

Terminou como começou. Os quatro atletas que chegaram em Búzios como líderes do Circuito garantiram os títulos gerais do Rip Curl Grom Search 2018, apresentado por Guaraná Antarctica, neste domingo (25), na 2ª e decisiva etapa na Praia do Geribá. Com as conquistas na sub16, Eduardo Motta (mirim) e Sophia Medina (feminina) garantiram as vagas para representar o Brasil na final mundial do evento, em 2019, em algum lugar do mundo, com as viagens custeadas pela Rip Curl.

Caio Costa, único atleta a chegar em duas finais (novamente) faturou na iniciante (sub14) e Guilherme Fernandes foi o melhor da grommet (sub12). Em comum entre os quatro novos campeões é que todos são paulistas, sendo que os três últimos atletas do Instituto Gabriel Medina (IGM). Eduardo Motta e Caio Costa já haviam faturado títulos no Rip Curl Grom Search, ambos na sub12, em 2014 e 2016, respectivamente.

Mottinha e Gui Fernandes terminaram suas participações com 100% de aproveitamento, enquanto que Sophia e Caio ficaram em segundo lugares em suas finais, com vitórias da carioca Júlia Duarte, entre as meninas, e do potiguar Fabrício Rocha na sub14. No total, a etapa reuniu surfistas de nove estados, em dois dias de muitas disputas acirradas e grandes shows de surf.

“Estamos felizes de ter realizado a 19ª edição consecutiva no Brasil. São 19 anos de Grom Search e agradecer os pais, os treinadores e claro, os atletas, que fazem o possível e o impossível para estar aqui. Tivemos nove estados competindo em Búzios. E agradecer todos os parceiros que nos ajudaram, sobretudo a Guaraná Antarctica, mais um ano junto com a gente na revelação de grandes nomes do surf brasileiro”, vibrou o gerente de marketing da Rip Curl, Fernando Gonzalez.

 

GABRIEL MEDINA VIBRA – Na Austrália, em preparação para a abertura do WCT, Gabriel Medina vibrou com a conquista da irmã caçula pelas redes sociais. O primeiro brasileiro campeão mundial de surf e atual vice, já disputou e conquistou esse mesmo título, em 2010, na Austrália. “Alguns anos atrás, eu participei desse mesmo campeonato e foi onde tudo começou. Hoje acordei com a notícia que minha irmãzinha foi campeã e está indo para a final do Rip Curl Grom Search e eu acho que estou ficando velho ou orgulhoso mesmo, porque não resisti as lágrimas hahahaha. Parabéns minha pequena, feliz de ter ver evoluindo e fazendo o que gosta. Muito orgulhoso de você. Aproveita”.

Em Búzios, o primeiro título foi entre os caçulas da sub12. Guilherme Fernandes, de São Sebastião, foi muito superior aos três rivais, tanto que suas notas descartadas ainda o garantiriam na liderança. Ele abriu a bateria com um 7,5 e ampliou a vantagem com 5,75.

O segundo colocado, Daniel Duarte, de Bertioga, somou 7,65, enquanto que Murillo Coura, também de São Sebastião e rival direto pelo título, ficou em terceiro, com 6,5. O baiano Rayan Fadul completou a final. “É um dos campeonatos mais importantes do Brasil, de nível altíssimo. Estou amarradão, porque tinha muito atleta bom na disputa”, comemorou o campeão.

Na iniciante, Caio Costa começou bem e dava mostrar que repetiria as outras boas performances feitas na etapa, mas nas sétima e oitava ondas, Fabrício Rocha virou o resultado, com 7,25 e 6,5. O novo campeão ficou perto de recuperar a ponta. Precisava de 7,5 e tirou 7,25, ficando a diferença de 25 décimos no placar final. 13,75 a 13,5. Rodrigo Saldanha ficou em terceiro e o talento local, Sunny Pires, em quarto.

“Fiquei muito feliz por ter garantido o título desse circuito de alto nível e muito importante para a minha carreira amadora”, disse Caio, também enaltecendo a sua preparação física e técnica para enfrentar dois títulos em alto rendimento na etapa – foi o terceiro na mirim, terminando em terceiro no ranking. “Além dos técnicos na praia, temos um treinamento especial para estar pronto para isso”, falou.

Na feminina, Sophia Medina mostrou um grande poder de superação. No sábado, enfrentou um ataque de águas vivas, e na semifinal, cometeu interferência e teve calma para se recuperar e garantir a classificação. Já na decisão, chegou a estar em quarto lugar, oscilando com o terceiro lugar, resultados que não garantiram o título, mas teve calma para ir buscar a segunda posição, com uma forte batida na junção.

“Vim me dedicando bastante, me esforçando, treinando no Instituto e graças a Deus eu pude comemorar. Jesus me ajudou muito. Quero agradecer a todos os meus patrocinadores, meus técnicos. Parabéns todas meninas, a final foi muito forte. Estou muito feliz com o resultado e minha performance. Conseguiu mostrar o meu surf”, falou Sophia, acompanhada da mãe, Simone Medina, e do pai, Charles, que fez uma “escala” especial em Búzios, entre o Havaí e a Austrália, para estar junto, tanto da filha quanto da equipe do Instituto Gabriel Medina.

A vencedora da etapa e vice-campeã geral, Júlia Duarte, também comemorou o resultado. “Fiquei nervosa, mas esperei, acalmei e deu tudo certo”, comentou a atleta do Rio, que atualmente mora em Maresias, treinando no Instituto Gabriel Medina. Maju Freitas, do Rio de Janeiro, foi a terceira e a catarinense Lanai Henrique, rival direta de Sophia pelo título, terminou em quarto.

Na última final do dia, outra grande disputa. Caio Costa em sua segunda decisão, abriu com 5,25. O cearense radicado no Rio de Janeiro, Cauã Costa, pulou de quarto para primeiro, com um 9,5, a maior nota do evento. Mesmo com o título praticamente assegurado, Eduardo Motta surfou muito bem e assumiu a ponta com um 8,5 e um 7,65. Na apresentação, empolgou o público, dando a sua manobra preferida no momento, a Kerrupt Flip. “Venho treinando essa manobra há muito tempo e hoje deu certo. Tudo deu certo”, destacou.

Cauã ficou em segundo, com Caio em terceiro (colocações que também tiveram no ranking) e Daniel Adisaka ficou em quarto lugar. “Estou amarradão por ser campeão. Há alguns anos venho tentando esse título, que é importante para todos garotos de até 16 anos, porque é um começo, a primeira oportunidade de representar o Brasil. Ano passado foi vice e agora, no meu último ano consegui. Vamos representar bem o Brasil e espero trazer esse título”, festejou.

Além dos shows de surf, o evento contou com várias atrações, confirmando o slogan do evento “Muito mais do que um campeonato de surf”, com pula-pula, distribuição de pipas e de mudas nativas, para replantio e recuperação da vegetação local. Os competidores também contaram com área vip com frutas e Guaraná Antarctica e, de noite, a tradicional festa de confraternização, com pizza.

O Rip Curl Grom Search 2018, apresentado por Guaraná Antarctica, teve os patrocínios de lojas Pró Ilha e 900 Graus, com apoios de Jandaia, Pousada Vila Pitangola, Pousada da Ilha, Pousada Sombrero Verde, Hotéis Villa Real,  prefeituras de São Francisco do Sul e Búzios. Supervisão da Fecasurf e Feserj com assessoria de imprensa da FMA Notícias e cobertura da Revista Hardcore.

 

RANKING FINAL DE 2018

CATEGORIA MIRIM (SUB16)

1 Eduardo Motta – SP – 2.000 pontos

2 Cauã Costa – CE (RJ)- 1.556

3 Caio Costa – SP – 1.539

4 Kainan Meira – PR – 1.197

 

CATEGORIA FEMININA (SUB16)

1 Sophia Medina – SP – 1.900 pontos

2 Júlia Duarte – RJ (SP) – 1.810

3 Lanai Henrique – SC – 1.629

4 Maju Freitas – RJ – 1.466

 

CATEGORIA INICIANTE (SUB14)

1 Caio Costa – SP – 1.900 pontos

2 Fabrício Rocha RN (SP) – 1.656

3 Sunny Pires – RJ (SP) – 1.539

4 Rodrigo Saldanha – SP – 1.466

 

CATEGORIA GROMMET (SUB12)

1 Guilherme Fernandes – SP – 2.000 pontos

2 Murillo Coura – SP – 1.710

3 Ryan Coelho – PR (SP) – 1.466

4 Daniel Duarte – SP – 1.431

 

RESULTADOS DA 2ª ETAPA

CATEGORIA MIRIM (SUB16)

1 Eduardo Motta – SP

2 Cauã Costa – CE (RJ)

3 Caio Costa – SP

4 Daniel Adisaka – SP

 

CATEGORIA FEMININA (SUB16)

1 Júlia Duarte – RJ (SP)

2 Sophia Medina – SP

3 Maju Freitas – RJ

4 Lanai Henrique – SC

 

CATEGORIA INICIANTE (SUB14)

1 Fabrício Rocha – RN (SP)

2 Caio Costa – SP

3 Rodrigo Saldanha – SP

4 Sunny Pires – RJ (SP)

 

CATEGORIA GROMMET (SUB12)

1 Guilherme Fernandes – SP

2 Daniel Duarte – SP

3 Murillo Coura – SP

4 Rayan Fadul – BA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

vinte − 12 =