Dobradinha do Brasil no Hurley Pro

1400x934

Filipe Toledo vence o Hurley Pro Trestles 2017. Foto: WSL / Rowland

No lugar onde surgiu o termo “Brazilian Storm”, a tempestade verde e amarela varreu a praia em Trestles. O Brasil nunca havia vencido ali na elite, porém, Filipe Toledo e Silvana Lima trataram de mudar os rumos da história. A final entre os homens foi um duelo de titãs. De um lado, estava Filipinho, unanimidade em ondas pequenas e médias, exímio aerealista, inovador e local no pico desde que deixou Ubatuba (SP) para viver com a família em San Clemente, nos Estados Unidos. Do outro, o sul-africano Jordy Smith, em sua terceira final consecutiva no local, franco favorito e atual líder do ranking. Filipinho variou em um repertório progressivo e não deixou Jordy respirar para alcançar a incontestável vitória, completando a inédita dobradinha do Brasil pouco depois de Silvana Lima bater Keely Andrew na final feminina.

 

Filipe Toledo derrota Jordy Smith

O show brasileiro foi completo nesta sexta-feira em Trestles (EUA). Depois da brilhante vitória de Silvana Lima no Swatch Pro, Filipe Toledo derrotou o sul-africano Jordy Smith na finalíssima do Hurley Pro, tornando-se o primeiro brasileiro a vencer a categoria masculina da tradicional etapa californiana do Championship Tour.
Esta era a única prova da elite mundial que ainda não havia sido vencida por brasileiros.

Para escrever mais um capítulo na história do surfe brasileiro, Filipinho procurou não esperar muito pelas séries demoradas em Lowers, saindo na frente de Jordy com 4.67 e 5.23, para depois disparar na liderança com 8.00 e 7.67.

Atual líder do ranking mundial e defensor do título da prova, Jordy manteve a estratégia da semifinal e procurou esperar pelas melhores ondas.

Em sua primeira onda expressiva, o sul-africano arrancou 9.00 pontos dos juízes, passando a buscar 6.67.

O tempo foi passando e o flat tomou conta do outside, deixando o clima dramático na praia. Nos últimos segundos, Jordy usou a prioridade em uma espumada e caiu, para delírio da torcida brasileira.

 

1400x879

Jordy amplia vantagem na corrida pelo título. Foto: WSL / Rowland.

 

 

Na semi, a vítima de Filipinho foi o havaiano John John Florence, atual campeão mundial. Eles já haviam se enfrentado em duas baterias homem a homem no Tour e o brasileiro perdeu em ambas as ocasiões (Peniche, em 2013, e França, em 2016).

Desta vez, Filipe Toledo levou a melhor com 14.90 pontos, contra 12.66 de John John, que, assim como Jordy na final, esperou demais pelas séries. O havaiano só conseguiu surfar uma onda expressiva nos minutos finais, quando obteve 7.83 e diminuiu a diferença, mas de nada adiantou.

 

Ranking atualizado do Championship Tour 2017 (depois de 8 etapas)

1 Jordy Smith (AFR) 45.850
2 John John Florence (HAV) 43.400
3 Julian Wilson (AUS) 37.200
4 Matt Wilkinson (AUS) 36.450
5 Owen Wright (AUS) 35.850
6 Adriano de Souza (BRA) 34.850
7 Filipe Toledo (BRA) 34.450
8 Gabriel Medina (BRA) 30.750
9 Joel Parkinson (AUS) 26.650
10 Connor O´Leary (AUS) 24.700
11 Frederico Morais (POR) 24.650
12 Kolohe Andino (EUA) 23.500
12 Adrian Buchan (AUS) 23.500
14 Mick Fanning (AUS) 23.100
15 Sebastian Zietz (HAV) 21.750
16 Michel Bourez (PLF) 20.700
17 Jeremy Flores (FRA) 19.700
18 Joan Duru (FRA) 19.400
19 Conner Coffin (EUA) 19.250
20 Bede Durbidge (AUS) 18.450
21 Wiggolly Dantas (BRA) 18.200
22 Caio Ibelli (BRA) 16.500

Próximos brasileiros no ranking

23 Italo Ferreira (BRA) 15.950*
27 Ian Gouveia (BRA) 12.500
28 Jadson André (BRA) 11.250
31 Miguel Pupo (BRA) 9.000

* Não disputou três etapas devido a uma contusão.

Silvana é campeã em Trestles

Duas vezes vice-campeã mundial e apontada como uma das melhores aerealistas da atualidade, Silvana Lima voltou a uma final na elite do surfe em grande estilo, encerrando um jejum de sete anos – a última vez havia sido em Lima, no Peru. Única representante do Brasil na elite feminina, a brasileira deixou campeãs mundiais pelo caminho desde estreia e coroou a campanha irretocável com o título invicto na sétima de 10 etapas do Circuito Mundial, em Trestles, na Califórnia. Depois de vencer três vezes a hexa mundial Stephanie Gilmore, passar pela tricampeã Carissa Moore e a americana Lakey Peterson na semifinal, a vítima na final foi a estreante australiana Keely Andrew.

 

57903b193c7de071eeff2db51d785bbb

Filipe Toledo e Silvana Lima se abraçam no palanque de Trestles (Foto: WSL / STEVE SHERMAN)

Final:

Silvana Lima (BRA) 17.60 x Keely Andrew (AUS) 10.93

Semifinais:

1: Silvana Lima (BRA) 16.90 x Lakey Peterson (EUA) 15.60
2: Courtney Conlogue (EUA) 13.43 x Keely Andrew (AUS) 13.17

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

6 − 5 =