Catarinenses querem fazer bonito na Prainha

LuizMendes_MDavid LuizMendes_MDavid1

Luiz Mendes. Fotos Marcio David

Luiz Mendes. Fotos Marcio David

 

 

 

Catarinenses querem fazer bonito “em casa” na abertura do Rip Curl Grom Search 2018, em São Francisco do Sul. SURFISTAS DE OUTROS ESTADOS  TAMBÉM COMPETEM COMO DESTAQUES NA DISPUTA DE SÁBADO E DOMINGO NA PRAINHA

                                                                                                                                                               

O fator “casa” pode ser um aliado para os surfistas catarinenses na abertura do Rip Curl Grom Search 2018, apresentado por Guaraná Antarctica, nestes sábado e domingo (27 e 28), na Prainha, em São Francisco do Sul. Os talentos locais competem confiantes em bons resultados, por conhecerem bem o pico e ter o apoio da torcida. Melhor para Luiz Mendes, atual campeão brasileiro iniciante (sub14), que mora na vizinha Barra do Sul e usa o palco do campeonato como local de treinos. Artur Romão e Heitor Mueller, dois bons surfistas criados na Prainha também podem levar vantagem por conhecer bem as ondas da bela Prainha.

Outro destaque é Noah Machado. Os catarinenses ainda competem com outros nomes de ponta, como Wallace Vasco e Takeshi Oyama, de Florianópolis, além de Rafaela Coelho, da Guarda do Embaú, entre as meninas. A competição começa sábado, às 8 horas e terá transmissão ao vivo pela internet, pelo link http://www.ripcurl.com.br/grom-search-2018-ao-vivo.

 15439814_1885857558311456_8362746826067578024_n

Artur Romão - Foto: Patricia Stein

Artur Romão – Foto: Patricia Stein

Heitor Mueller - Marcio David (3) Heitor Mueller - Marcio David (2)

Heitor Mueller. Fotos Marcio David

Heitor Mueller. Fotos Marcio David

Em ação as categorias grommet (sub12), iniciante (sub14), mirim e feminina (ambas sub16). Nessas duas últimas, os campeões gerais – somando a 2ª etapa em Búzios – garantem vagas para a final internacional do evento, em algum lugar do Mundo, com as passagens aéreas pagas pela Rip Curl.

Luiz Mendes compete confiante, por sempre treinar na Praianha. “É um lugar que sempre tive bons resultados e espero deixar esse título em casa. O Rip Curl Grom Search é o campeonato mais importante de base para mim. Vou com tudo disputar esse título para também tentar ser campeão na final mundial depois”, ressalta o atleta de 14 anos, também bicampeão catarinense.

Em seu terceiro ano de competições, Heitor Mueller diz que surfar em casa é uma vantagem que não pode ser descartada. “Conheço melhor as ondas e conto com o apoio dos amigos e da família, porém a cobrança é maior. Estou treinando muito e espero mostrar o meu melhor e alcançar bons resultados”, diz o surfista de 13 anos, que competirá na mirim e na iniciante. “Espero quebrar a sequência de vices”, brinca o atleta, segundo do ranking catarinense sub12.

A competição reunirá surfistas de dez estados neste final de semana e também terá como destaque a homenagem prestada pelo evento ao surfista Jean da Silva, falecido em 2017. Ele foi atleta da Rip Curl por dez anos e entre outras conquistas, faturou o título brasileiro profissional, o primeiro de um catarinense.

Fora do mar, os atletas e público terão várias atrações, como a distribuição de pipas, trampolim e pula-pula para todos na praia. Os atletas terão área vip com frutas e Guaraná Antarctica gelado junto ao palanque e a tradicional confraternização no sábado à noite. Outra ação será a doação de mudas nativas, com o Projeto Rip Curl Planet.

O Rip Curl Grom Search 2018, apresentado por Guaraná Antarctica, tem os patrocínios de lojas Pró Ilha e 900 Graus, com apoios de Jandaia, Pousada Vila Pitangola, Pousada da Ilha, Pousada Sombrero Verde, Hotéis Villa Real,  prefeituras de São Francisco do Sul e Búzios. Supervisão da Fecasurf e Feserj com assessoria de imprensa da FMA Notícias e cobertura da Revista Hardcore.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

5 + oito =