Bicampeão brasileiro de surfe morre no Rio

 

 

Por GloboEsporte.com 

O bicampeão brasileiro de surfe, Leo Neves, de 40 anos, morreu na tarde deste domingo em Saquarema depois de passar mal durante uma prova na praia de Itaúna. Neves competia na Região dos Lagos quando teve um mal-estar e se afogou. Ele foi resgatado, mas a tentativas de reanimá-lo não tiveram sucesso.

De acordo com relatos, o mar da praia de Itaúna estava agitado e com algumas séries pesadas, mas nada incomum para alguém tão experiente como o surfista carioca.
A morte foi confirmada por outros surfistas que estavam no local, entre eles Ronaldo Monteiro, locutor dos eventos da WSL e pai de Raoni Monteiro. Carioca radicado em Saquarema, Leo conquistou o SuperSurf, principal torneio nacional da modalidade, duas vezes, em 2002 e 2003. Leo disputou o QS por 15 anos e por duas temporadas surfou entre a elite do esporte, no Championship Tour. Nos últimos anos, se dedicava ao trabalho de treinador em Saquarema, seja para jovens, amadores ou profissionais.

Léo Neves será enterrado no cemitério da

Igreja de Nossa Senhora de Nazaré

 

O velório será iniciado no fim da tarde desta segunda-feira, na Associação De Surf do município. As informações são do coordenador do WSL, Márcio Monteiro, que era amigo de Leo Neves há mais de 30 anos e acompanhou o surfista nos últimos momentos de vida.

O corpo do surfista descansará próximo a um local onde conhecia bem, onde já fez história, inclusive. De frente para os tradicionais tubos da Barrinha, local lendário de surfe de Saquarema e um dos palcos de disputas da etapa brasileira do Mundial nos últimos anos.

Nas redes sociais, surfistas de diferentes nacionalidades prestaram homenagens a Leo Neves. Carioca radicado em Saquarema, Leo conquistou o SuperSurf, principal torneio nacional da modalidade, duas vezes, em 2002 e 2003. Ele disputou o QS por 15 anos e por duas temporadas surfou entre a elite do esporte, no Championship Tour.

Nos últimos anos, se dedicava ao trabalho de treinador em Saquarema, seja para jovens, amadores ou profissionais. Ele começou a surfar com 6 anos e a competir, como amador, aos 10.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

3 × cinco =