Balneário Camboriú libera o surf

Praia Central, em Balneário Camboriú — Foto: Joana Caldas/G1

Praia Central, em Balneário Camboriú — Foto: Joana Caldas/G1

 

A Prefeitura de Balneário Camboriú, um dos destinos turísticos mais procurados do Litoral Norte catarinense, liberou o acesso às praias para a prática de surf e outras atividades físicas individuais a partir de quinta-feira (16). Em todo o estado, está suspensa a concentração e permanência de pessoas em praias, assim como em outros espaços públicos de uso coletivo, até o dia 31 de maio.

A liberação foi autorizada em um decreto publicado na quinta-feira pelo prefeito Fabrício Oliveira (PSB). A caminhada e a corrida são citadas como exercícios individuais, que, conforme o texto, deve ser feita usando máscara e respeitando o distanciamento social. O decreto não prevê sanções em caso de descumprimento dessa condição nem detalha como será a fiscalização.

Balneário Camboriú tem 57 casos confirmados de coronavírus, de acordo com o balanço divulgado pelo governo estadual na noite de quinta-feira (16). São 926 casos em todo o estado e 30 mortes pela doença.

Em nota divulgada pela prefeitura, Fabrício Oliveira disse que a liberação ocorreu após conversas com especialistas de saúde e justificou a liberação dizendo que, com a queda de temperatura, diminui a probabilidade de aglomeração de pessoas na praia.

O prefeito argumentou também dizendo que as atividades físicas, em especial as aeróbicas, ajudam na saúde de quem as pratica, pois melhora a oxigenação e o quadro pulmonar.

SEM SURF ⚠️⚠️
Não pode surfar, diz PM e Bombeiros

Durante a manhã desta sexta-feira (17), tanto a Polícia Militar quanto o Corpo de Bombeiros Militar em São Francisco do Sul negaram que a prática do surf esteja liberada ou flexibilizada na cidade.

A informação sobre a possibilidade de surfar havia sido dada ao jornalista pelo prefeito Renato Gama Lobo (Cidadania) no início da manhã. “Surf flexibilizado. Entrar na água e sair da água. Okay? A PM já foi avisada”, dissera Renato.

“A Polícia Militar”, afirmou o comandante do 27º Batalhão, Jailton Franzoni de Abreu, “não liberou e vai seguir o decreto do Governo. Porém, vai estudar junto aos escalões superiores uma forma de flexibilização. Por enquanto segue o decreto”.

VIA Sared Buéri rádio.

Fonte:globo.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

19 − oito =