Vacas

Nem tudo é um mar de rosas, fica até meio irônico falar que surfistas em seu meio encontrem objeções; nem tudo é alegria e diversão. Assim como nas águas da Terra do Nunca (dos contos) havia um animal terrível e assustador; um crocodilo que além da mão do capitão Gancho engoliu um relógio….

Há qualquer sinal de tictactictac todos ficavam alertas. No surf a nossa Terra do Nunca, também temos um animal aniquilador de surfistas, há quem tome! E quem leve! Mais com extrema convicção afirmo que não existe um praticante se quer; que não tenha tomado uma bela vaca!!!!! O detalhe é que essa não faz tictac; não…… ela é silenciosa, chega quando menos você imagina.

Geralmente é vista em mares mais cavados e tubulares, ela é perigosa quando se toma a dose sozinha e destrutível em dias de crowd; o turbilhão salgado, máquina de lavar, Deus nos acuda e por aí vai, se alimenta de quilhas, pedaços de prancha, leashs, pedaços humanos e o vestigos deixados além dos danos materiais; chegam a hematomas e a cuecas aterradas de areia.

 

 

Dificilmente, a galera se reúne para tomar umas “vacas”; mais Jamie O’Brien e seus amigos já produziram vários vídeos com essa temática; afinal de contas tem louco para tudo! Já vi muito iniciantes após levar a “vaca” da vida, e quase perder a vida, colocando seu equipamento à venda ou troca e jurando por tudo que é mais sagrado, que jamais retornariam ao surf, sorte nossa que perseveramos.

O surf é um esporte que te eterniza menino, mais é preciso ser valente e corajoso; meninos covardes estão com seus dias contados. Basta um primeiro encontro com às “vacas” e a pressão do rolo compressor líquido; para que no anúncio de amanhã, vermos mais uma prancha à venda.

Brincadeiras à parte fica aqui a orientação; cuidado com ondas cavadas e pesadas, não desafie seus limites e de uma pesquisada sobre os inúmeros acidentes ocasionados por elas, as “vacas”, alguns sendo até fatais. Surf é diversão, respeito e responsabilidade.

 

Abraço e boas ondas.  Fernando Rafael

26 comentários

    • Fernando Rafael de Oliveira

      Essa é a intenção relembrar momentos do surf e trazer de volta aqueles que já sentiram de perto essa adrenalina.Obrigado

  1. Sidnei

    Belo texto Fernando parabéns, realmente a que se temer e respeitar este momento!!A algum tempo atraz aprendi que nem todos os dias de surf são iguais, tem dias que você entra na água e só se da bem as ondas parecem que vem todas pra você, ja tem dias que é só bomba na cabeça então aprendi a tirar o melhor proveito de cada situação!!Boas ondas pra todos e mais uma vez parabéns pelas sábias palavras!!

    • Fernando Rafael de Oliveira

      Verdades Sid!Lembro da nossa primeira trip para Floripa; tu entrou correndo e o quebra coco te triturou hahahaha.Obrigado meu brow!

  2. Tatiane Andresa de Souza

    Apesar de não ser a minha praia essa linguagem….rsrsrs ….leitura leve, boa!
    Fiquei orgulhosa do primo colunista, ti chique! 😍💋👏👏👏👏👏

  3. Gustavo

    Parabéns, muito bom o texto Fernando. As “vacas” realmente fazem os surfistas respeitarem o limite e o mar! Aloha.

  4. Cadu

    A uns 10 ou 12 anos atrás quando eu trabalhava com o Fernando, ouvia ele falar com os caras sobre surf… tipo, Crow, drop, rasgada, batida, vaca???
    Daí eu pensava… nossa que parada é essa kkkk final de semana é pra ficar em casa, ir no shoppin , ver fim es o final de semena inteiro!! Ele dava risada e dizia que se eu tentasse surfar uma vez, nunca mais iria quer saber se outra coisa é que eu ia pirar!!
    Daí um dia eu disse pra ele que lá em casa eu tinha uma prancha velha, jogada, mas que não dava de usar pq não tinha à “cordinha”, no outro dia ele trouxe uma cordinha pra eu usar na minha primeira queda, deu risada e disse pra eu não me matar e se eu me machucar, a culpa não era dele!!! Demos muita risadas, agradeci e disse que eu achasse legal ate compraria uma prancha nova!!! Kkkk
    Enfim…. graças àquele caordinha de amarrar no pé que ganhei dele, nunca mais parei de surfar!!
    Agora sou Shaper (a 7 anos) e graças a Deus moro na praia e surf quase todo dia!!
    Então irmão…. muito muito obrigado por ter me apresentado essa pira de surf, Crowd, rasgada, batida, drop, e vacas!!
    Graças a você, o que era estranho ou viagem, hoje virou profissão!! Então Brow, te desejo todo o sucesso do mundo nessa nova jornada e que Deus te abençoe e te inspire muito nos seus textos. E quando tiver afim de dar uma queda ou fazer uma pranchinha nova, é só colar aqui em casa!! Kkkk
    Abraços…. Cadu!!

    • Fernando Rafael de Oliveira

      Cara que louca essa história! As coisas vão acontecendo e a gente não se dá conta……muito legal saber que eu dei o start nessa tua relação com o surf! Concerteza logo terei uma prancha tua; afinal de contas elas (as pranchas) possuem parte de mim hahahaha. ….sucesso e boas ondas irmão. Deus abençoe teus negócios.

  5. Jackson de Oliveira

    Boa matéria Nando, show! Essa tal de “vaca” me tirou da jogada quando tentei ingressar na vida do surf. Estava dando os primeiros passos no surf quando fui convidado por uns brothers a dar uma queda na Barra do Sul (bispo), tinha dado ressaca um dia antes e eu sem noção nenhuma caí com os caras, resultado, quase me afoguei e resolvi abandonar o esporte; depois de uns 22 ou 23 anos tive a oportunidade de voltar, agora com mais respeito e noção do que uma “vaca” pode causar, procuro não me aventurar tanto. Um forte abraço mano, que Deus te abençoe e te encha de idéias para continuar escrevendo essas matérias da hora.
    Paz!!!

    • Fernando Rafael de Oliveira

      Obrigado meu irmão!Se hoje estou realizando o sonho de escrever sobre surf é porque tu me despertou no inicio dos anos 90 quando você dava suas primeiras remadas.Hoje remamos juntos, obrigado por ter me exposto ao surf.Deus o abençoe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

dezesseis + seis =