Já estive mais longe, pode acreditar

10629384_911455518874053_4941127237235805772_o

Foto Jacaré André

Fotos Jacaré André

 

 

Ainda me lembro de alguma situações passadas e que reflito sobre como agiria se estivesse com a vida que levo hoje. É um pouco clichê, eu sei, mas é involuntário e um ponto muito importante para citar.

 

Acredito na evolução espiritual, e que nossa vida aqui nada mais é do que a passagem que temos para o aprendizado e reflexão. Apesar de nascermos e termos uma série de conquistas desde nossa vida intra uterina, a amplitude de situações e o conjunto de convicções nos fazem ser especiais. Sinceramente, não tenho medo do que venha ocorrer depois, mas sim do que eu não possa fazer agora. Tudo isso faz parte do processo. Já estive atrás de respostas, hoje estou querendo fomentar os questionamentos.

 

Para isso, procuro prolongar cada vez mais minha estada por aqui. Sinto ainda que tenho muito o que aprender, e muito o que fazer principalmente com aqueles que estão ao meu lado e à minha volta, que na maioria das vezes pode ter partido de uma escolha involuntária e muito mais longa do que imaginamos.

 

Este ciclo de vida que te consagra com virilidade e finaliza com sabedoria é perfeito. Temos exatamente nosso tempo para carregarmos essa bagagem e levar a alma com mais luz, se assim posso dizer. Já que estou no meio desse caminho, tenho procurado fazê-lo da melhor maneira possível.

 

Todo o peso do compromisso assumido e os laços determinados hoje demonstram ter sido excelentes escolhas. Entre ter uma família e sonhar com uma profissão, escolhi a primeira opção como parte fundamental de minha história. Conditio sine qua non para a formação do individuo que sou. Isso fez-me entender hoje que nada mais seria um obstáculo pois teria o alicerce perfeito que conduziria minha vida. Porém em cada escolha você precisa ter a junção necessária do querer e poder. Nisso o esporte entrou na jornada como um ótimo terapeuta.

 

 

 

 

O surfe me fez encontrar o equilíbrio. Foi o estimulo que faltava para manter o corpo e a mente sã, a ponte entre ter condições de sonhar e realizar. Essa mágica que permeia pode ser algo inexplicável, mas existe. Acredito ser um surfista de alma, na sua melhor concepção.

 

Para isso, entendi que para desafiar meus limites devo melhorar também fisicamente. Para fortalecer meu estado psicológico é fundamental que meu corpo suporte tal carga de estímulos, e que estar sempre pronto para as maiores adversidades é o mínimo que devemos fazer. São coisas que até pouco tempo atrás poderia não entender, ou não aceitar, mas que agora parecem tão simples!

 

Hoje eu me sinto, como de certo se sentiu tanta gente, aprendendo a aceitar que nosso caminho é tão breve e relativamente pequeno nesse universo de energias e ações do que poderíamos imaginar. Mas é, também, tão gratificante e estimulante, que a necessidade de se atravessar essa estrada é muito mais fácil do que a vontade de ser importante. Já estive muito mais longe, pode acreditar.

Moacir Kienast

 

 

Veja mais textos da coluna Linhas Salgadas

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

quinze + sete =