Amo surfar e que seja eterno

Direita Perfeita Foto Dojule

Direita Perfeita Foto Dojule

 

A vontade

De surfar, estar ativo, de amanhecer na praia, buscar mais uma onda, mais um tubo. De arrancar um sorriso do amigo ao comentar a onda, berrar quando termina aquela linha perfeita dentro do tubo, de remar com força e chegar no outside sem tomar uma onda na cabeça.

 

O debate sadio

Sobre a escolha do pico, o equipamento escolhido, o destino da viagem, a rotina familiar, as notas nos campeonatos, a preservação das praias, a evolução da sociedade.

 

A dúvida

Entre acordar cedo no domingo de chuva ou ficar mais um pouco abraçado com o amor que dorme ao seu lado, se o pico escolhido foi o certo apesar de checar os outros, se trouxe a parafina, se vai ter onda durante a viagem, a qualidade da prancha nova, voltar mais uma vez pro outside e acabar pegando aquela saideira dos sonhos. Onda tubular ou manobrável, drope ou puxar o bico, long ou short, café com panqueca de banana ou açaí com banana, rock ou reggae pra trilha da barca, almoçar ou aquela queda no meio do trabalho.

 

As ondulações de outono

A  melhor época do ano para as ondas. Desfrutar das praias mesmo com água fria e surfando no pelo. O frio na barriga quando olhamos os gráficos que mostram picos de altura acima dos 6 pés e excelente período, seguido da ansiedade em confirmar a previsão. Não há trânsito nas estradas tampouco poluição excedente. Abundância de vida marinha. O máximo de exigência nas performances e os maiores caldos. A perfeição à nossa disposição.   

 

O sorriso

Por fazer aquilo que ama, e levar essa energia a todos. Por sair daquele tubo seco e ainda manobrar. Bater um papo com os amigos no outside enquanto a série não vem. Pela escorregada na prancha seguida por uma vaca inexplicável, beber aquela água na garrafa guardada na mochila após o surfe. Ao chegar em casa, encontrar os filhos, ganhar aquele abraço especial de quem se ama.

 

A certeza

De manter-se em forma. Para o que der e vier. Alimentar-se bem e descansar, preparar a máquina mais perfeita já criada para todas as condições que as ondas exigem. Concentrar-se e estar em harmonia com tudo a sua volta. Amar. Dizer isso a quem se ama. Cair mesmo com aquele mar ruim, pois sabe que sempre vale a pena.

Qualquer semelhança com os desafios de nossa vida não são mera coincidência. Por isso que o surfe é mágico, por isso também ele fascina cada vez mais pessoas. Não é somente a filosofia de vida que se segue, mas a capacidade que ele tem em transformar o individuo e fazê-lo uma melhor pessoa nos desafios diários. Ser um melhor ser humano. Um melhor filho, amigo, esposo, irmão, vizinho, um melhor profissional.

 

 

 

 

Buscar a essência do equilíbrio, entre a natureza e entre si. Organizar o pensamento, melhorar o condicionamento físico, viajar. A ansiedade, a rápida tomada de decisões, as ações enérgicas, aplicadas e direcionadas. A paz de espírito. E assim seguimos, um dia após o outro, onda após onda, ondulação atrás de ondulação, tentando, geração após geração,  cada dia mais, fazer um mundo melhor.    

 
Moacir Kienast

 

Veja mais textos da coluna Linhas Salgadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

dezoito − seis =