MXF 250R 2015 – Seria uma opção de upgrade pós 230?

É uma dúvida comum de cada trilheiro que inicia com DT, XR 200, Tornado, CRF e TTR 230 dentre outras, descobrir qual a próxima moto mais potente, que dê pouca manutenção e que caiba no bolso. Como o meu foco é ajudar os parceiros de trilha, nosso amigo Wanderley Busnello que acaba de adquirir a recente novidade no off-road nacional, a MXF 250R 2015, no fez um relato da sua nova aquisição:

 

11837224_1027260210632244_1594244911_o 11787217_1027260180632247_739314639_n

11831337_1027260197298912_36350190_o

 

 

“Olá amigos, sou proprietário de uma MXF 250R 2015, e vou fazer um breve relato sobre a maquina que pode tirar uma fatia nas vendas das 230cc…. que foi oque ocorreu comigo ao negociar em Junho de 2015 uma CRF 230 ok a r$ 12.800, fazendo então que repensasse na aquisição de uma moto 250cc de origem Chinesa montada no estado no Paraná pelo preço antão de R$ 13.800, e assim o fiz . A moto é muito bonita, onde a qualidade das Rodas e suspensões dianteira ( Fast Ace ) e traseira Pro link com multi regulagens fazem a grande diferença ante as 230, o motor é um 250cc 4 válvulas 27cv refrigerado a água (mesmo usado nas GasGas Came e Mormaii ) de 5 marchas, plásticos e vários outros componentes são intercambiáveis com Honda CRF 250R 2008 onde ela é totalmente inspirada. O que ocorreu de negativo foi a entrega da moto pela loja em são paulo sem uma revisão séria dos agregados pois vários parafusos de fixação de plásticos pedal de partida…estavam soltos ou sem rosca, alguns fios do chicote mal posicionados, já na parte de fixação de motor suspensão tudo em ordem ou seja faltou atenção na montagem !” Test Ride “A moto é bem equilibrada o motor responde bem com um ronco bem bacana. Diferente das 230, o torque aparece em giros mais altos, fazendo acreditar que os 8 cv a mais não sejam reais !? A opção com farol vem com com chicote completo, com direito a punho de luz com buzina, pisca , lampejador de farol alto (onde foi ligado a partida elétrica, tendo que apertar freio dianteiro ou trazeiro e no comutador alto e baixo foi ligado o corta corrente). Enfim, a moto foi para revisão de 40 dias na loja SemLimete Bughi em SP com serviço de leva e trás, onde informei os ocorridos e aguardo seu retorno para “cair” na trilha feliz da vida pela opção de compra. Um abço a todos.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

5 × 5 =