Logo Coluna Linhas Salgadas
da3dc7fa92c1ef824c4c938565799c1d

Afinal, nós ou os tubarões?

Uma cena inacreditável, uma sensação de impotência absoluta e o alívio de estar tudo bem com o tri campeão Mick Fanning. Não me espantou a reação dos locais em surfar no dia seguinte em Jeffrey’s. Que onda!

fg167370

O cuidado à Casa Comum

Execelente texto do colunista Moacir Kienast em sua coluna Linhas Salgadas. Um texto revelador e simples no contexto de conversar com todo ser desse planeta, e que também insere nós, cidadãos litorâneos, na pauta.

image1

Mundial Bodyboard: Domínio do Brasil?

O Brasil inicia o circuito com 11 dos 28 atletas da elite no masculino, e duas atletas entre as 3 primeiras no feminino. Do top dez, cinco são brasileiros entre os homens. A perna sul-americana podem trazer um novo domínio no bodyboard.

Montagem Nas Ondas com Banana

O que o surfe pode aprender com o caso FIFA

Não é de hoje que se tem a certeza de que as cifras inimagináveis para meros mortais são apenas para dos jogadores. O maior clichê do esporte em terras brasileiras é querer comparar qualquer modalidade esportiva com o futebol.

Jacare Andre

A culpa é de quem?

Quando criança vivia nestes mundos infantis enclausurado entre minha realidade e aquilo demonstrado pelos meus pais. Era um misto de segurança e limitação, e que, se bem me recordo, trouxe infinitos momentos de felicidade.

image1

A maldição da Lycra Amarela

Desde que a World Surf League adicionou a Licra amarela na identificação do líder do circuito mundial naquele momento as coisas ficaram meio estranhas. Medina, atual campeão do circuito, estreou a estratégia de marketing em Snapper Rocks.

Divulgação

Surfe e arte

Armandinho, Eddie Vedder, Kelly Slater, Jack Jonhson, Kinho Honorato são alguns exemplos de surfistas/artistas que mandam seu recado através da música. Rob Machado, Tomas Hermes, Dane Reynolds são exemplos…

image1

#EuSouRideIt

O bodyboard é um esporte alternativo. Tem seus diferenciais. Mesmo com os atrativos que ele proporciona, há uma certa “resistência” por parte das mídias em dar a importância devida ao assunto, mesmo com a alta de praticantes.

Roubo do sino: ADRIANO, com maiúsculas!

Adriano venceu. E convenceu. Todos. Menos os juízes. É histórico. É politico. O Brasil não pode dominar. Os grandes não aceitam nossa ascendência. Pior para eles, que vão cair do pedestal de forma traumática. Não há como parar Brazucas.

image3

O renascimento de Tâmega e Slater

Eis que nos deparamos com duas declarações importantes esta semana e que irão mudar completamente o rumo das competições de surfe e bodyboarding daqui pra frente: a despedida de Guilherme Tâmega e Kelly Slater do Mundial.

image4

Qual o limite de um Bodyboarder?

A lista de picos em que os bodyboarders desafiam a natureza em atitudes insanas é imenso. A maioria deles, desbravado e surfado solitariamente durante anos até que a comunidade surfe chegou a Teahupoo…

11027969_797745773612910_27159336194248723_o

A nova onda brasileira

O início eletrizante do circuito mostrou exatamente aquilo que era previsto: o Brasil é a bola da vez no surfe e caminha a passos largos para o domínio do esporte. Agora as coisas estarão mais difíceis.

Divulgação

O velho e o moço

Hoje não surfo tanto quanto antigamente. Hoje não me dedico tanto diariamente. Não consigo mais ter aquele frio na barriga quando vejo os gráficos mostrando as ondulações chegando. Passei a curtir o esporte de uma maneira paciente.

inclusaosocial

Seres insustentáveis

O surfista sempre foi relacionado a uma pessoa que vive em harmonia com a natureza, a respeita e a protege. Porém a indústria do surfe também agride o nosso meio Ambiente. Os materiais utilizados em pranchas são derivados de petróleo.

surf_stephanie-gilmore-gabriel-medina_wsl-kirstin

Os favoritos do World Surf League

O mundo está de olho no Brazilian Storm. A mídia estrangeira aposta em uma hegemonia nos próximos anos. Dentro desse contexto, somos os favoritos com o nosso Gabriel Medina. Somos os competidores a serem superados este ano.

maxresdefault

#Selfie Aquático

A fotografia tornou-se cada vez mais acessível. Conhecemos nosso planeta de todos os ângulos, de todas as maneiras e em todas as cores. As selfies são o nosso passaporte para o paraíso ou o limbo onde nos afogamos no lago digital.