Os “ganchos”

geese

De saudosa memória há alguns anos, Delírio Bertelli é constantemente lembrado pelos amigos. Na maioria das vezes por conta do seu inconfundível sotaque italiano.
Para ele, Jipe era Zipe; caranguejo, caranguezo; jabuti, zabuti; jararaca, zararaca e por aí afora.
Bela ocasião Delírio pediu a um empregado recém-contratado que ele fosse até a casa de um vizinho para pegar dois gansos emprestados.
Lá chegando o rapaz foi reto e direto ao ponto:
– O Delírio quer dois gansos emprestados.
– Dois gansos? Ora pistola, não tenho nenhum ganso, só galinhos, foi a resposta.
– Pois o Delírio disse que o senhor tem dois gansos e os quer emprestados.
– Santa paciência, já disse que não tenho gansos. Melhor é você dizer para o Delírio vir até aqui, falou o vizinho.
– O Delírio não está com tempo para vir aqui. Ele matou um porco e está acabando de pelar o bicho, explicou o empregado.
Ao ouvir aquilo o vizinho caiu numa gargalhada de trincar as vidraças da capela Cristo Rei.
– Agora estou entendendo o que o Delírio quer. Ele precisa é de dois ganchos de ferro para erguer o porco a fim de destrincha-lo, disse o homem já todo roxo de tanto rir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

um + 2 =