As “patatas”

 mercado-old-town-san-diego

Fritz, um alemão lá das mandas do Pirai, em Joinville, era muito conhecido por seu sotaque carregado e por ganhar a vida vendendo batatas. Belo dia, com aquele jeito arrastado de falar, o homem anunciava a mercadoria a gritos de botar araponga ferreiro no chinelo. – Olha a patata, patata fresquinha, patata poa -, trovejava o Fritz.

– É doce? – quis saber um velhinho.

– Non, é patata, patada da poa, respondeu o alemão.

– Quero saber se é doce, insistiu o velhinho.

– Eu xá falei que é patata, se fosse toce, eu falava toce, seu pocó de mola, esbravejou o Fritz com a cara mais enfezada desse mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

13 + sete =