As ovelhas

Reprodução

Dois irmãos lá das bandas de Campo Alegre divertiam-se fazendo jantares com galinhas, patos e marrecos roubados nas vizinhanças. Bela noite, já roxos de tantos tragos, decidiram fazer mais uma de suas artes. Embalados pela “marvada” foram afanar ovelhas no sítio de um parente. Pé por pé, avançaram pasto a dentro. Ao subir num barranco viram do outro lado diversos vultos brancos. “Que sorte, as ovelhinhas do primo estão deitadas, dormindo igual a urso no inverno”, cochicou um deles. “Vai ser moleza, cada um pula numa e negócio está feito”, sussurrou o outro. Ato continuo, os lazarentos pularam tipo mergulhador quando bate de prancha na água. Deu no que deu. Os dois acabaram no hospital com varias costelas quebradas e a cara toda ralada. Também pudera! Os vultos brancos não eram ovelhas e sim pedras, pintadas com cal no dia anterior.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

1 + 13 =