Vai uma KTM Elétrica aí!!!!!

12231436_1101090569915874_566060370_n
12233134_1101090576582540_151883163_n12231332_1101090509915880_1631098830_n 12226734_1101090513249213_341084165_n 12226606_1101090556582542_1317818439_n 12204687_1101090529915878_1097373541_n
A nova KTM Freeride E 2015 foi apresentada pela primeira vez em 2010, quando a KTM exibiu um protótipo elétrico voltado ao MotoCross no Salão EICMA. Desde então a fabricante austríaca vinha exibindo detalhes do protótipo ao longo desses 3 anos, porém nada de concreto era informado e especulações e dúvidas sobre o modelo foram surgindo. Pondo fim em todas as dúvidas a KTM anuncia oficialmente que a novidade elétrica estará nas lojas da fabricante pela Europa nas próximas semanas.
A nova KTM Freeride E 2015 é alimentada pelo motor “permanent-magnetic” AC elétrico de 16kW, refrigerado a líquido que é capaz de gerar 21,5cv de potência e até 4,28kgf.m de torque máximo. Seu torque, característica técnica muito importante no segmento de MotoCross, é quase o mesmo de uma Honda CBR 500R, que equipada com um motor bicilíndrico de 471cc é capaz de entregar 4,55kgf.m de torque. Abaixo do assento da Freeride E 2015 fica alojada uma bateria de 2,6kWh com 360 células e peso de 28kg medindo aproximadamente o tamanho de uma bateria grande de carro que pode ser facilmente retirada da motocicleta removendo apenas quatro parafusos. Essa facilidade na remoção visa àqueles que puderem ter uma bateria reserva para substituição. Algo que não vai ser tão comum, pois o valor de uma bateria adicional (€ 2.900) custa quase 30% do valor total da moto. Falando em valores, a novidade elétrica da fabricante austríaca tem preço sugerido de €11.290 (aproximadamente R$34,8mil) para a versão de rua Freeride E-XC, enquanto que a versão off-road Freeride E-SX sai por €10.995 (aproximadamente R$33,9mil). Esses valores são sugeridos para o mercado europeu.
Um diferencial comum que tem acompanhado as novidades em motocicletas com motorização elétrica está relacionado aos freios. No caso da KTM não seria tão diferente e por isso a Freeride E traz o freio traseiro para o manete do lado esquerdo do guidão, já que não há necessidade de embreagem e nem troca de marchas. Cada versão da nova elétrica da KTM tem um destino diferente. A Freeride E-XC é destinada para “rua” e traz itens de série obrigatórios como farol, lanterna traseira e suporte para placa. Já a Freeride E-SX é totalmente voltada para competições e não traz nem mesmo farol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

quatro × quatro =