Surf: individual ou coletivo?

O surf muitas vezes é taxado de esporte egoísta e individualista; mas, desconheço esporte individual mais coletivo que o surf!!!!!
Que redundância!?! Esse colunista deve ser meio louco, alienado como pode algo individual ser coletivo?

Claro que existem exceções, mais aqueles que são exceções, não os considero surfistas, tô falando de surfista mesmo!!!! Aqueles (as) que tem um brilho nos olhos ao relatar à última queda, aqueles que falam com o coração. Os genuínos carregam em si altruísmo, são motivados a realizar ações para benefício de outros….. pouco mais de uma semana atrás em visita ao pioneiro dos wetsuits brazucas….. sim, o Morongo da Mormaii!!!
Minhas convicções foram fortalecidas e confirmadas, somos diferenciados no que tange favorecer o próximo. Isso abrange desde o surfista mais roots até um multimilionário,  somos uma tribo desapegada, nosso passado alimenta nosso presente,e, que por consequência nos alinha a um futuro extraordinário. Dr. Morongo (médico) em uma incursão a Garopaba em prol de reestabelecer a saúde pública,  a qual obteve êxito,  identificou que haviam necessidades além do que a medicina poderia resolver; ele identificou a necessidade da comunidade do surf, que eram roupas para surfar as ondas geladas do Sul e percebeu que isso poderia se tornar um negócio.Isso foi o início dessa grande empresa que transformou a realidade de uma cidadezinha do litoral sul brasileiro, um médico surfista  curou uma cidade, um surfista  resolveu o problema do surf em águas frias, surge então o empresário do surf, que junto do seu empreendimento alavancou todo um município gerando um impacto sócio econômico exemplar.

Surfamos para ser melhores, muitas vezes não os melhores atletas, esportivas ou competidores; melhores seres humanos, a evolução vem a cada onda surfada, a cada bate volta, a cada surf trip! A poucos dias iniciamos o projeto Andando Sobre as Águas, e por meio das doações na sua maioria vinda da galera do surf,  percebi que a surfistada está aí para estampar sorrisos, libertar gritos de alegria, conectar seres urbanos ao mar. Sem contar os voluntários que doam seu precioso tempo para dar aquele empurrãozinho; poderiam estar surfando altas ondas, mais trocam sua satisfação por algo maior a satisfação dos alunos.

Temos aqui em nossa cidade a Oceano Surfwear que desenvolve inúmeras ações de conscientização ambiental por meio do “Keep The Ocean Blue” que vem limpando e preservando nossas praias. Enfim, poderia escrever linhas e mais linhas sobre atitudes positivas dessa tribo. O surf para muitos preconceituosos, ainda é algo marginalizado, para outros fonte de renda e êxito pessoal, para nós é uma ferramenta de transformação coletiva e fonte inesgotável de altruísmo.

11182654_991779774166002_8191891514363622790_o
Faça a diferença, leve seu lixo e recolha os resíduos abandonados nas areias e restingas. Keep The Ocean Blue! Foto Marcio David

Faça a diferença, leve seu lixo e recolha os resíduos abandonados nas areias e restingas. Fotos Marcio David

 

 

 

3 comentários

  1. Deivid de Siqueira

    É isso mesmo chega sermos marginalizados o surf é fonte de alegria, satisfação e solidariedade.
    Parabéns ao nosso colunista e surfista Fernando Rafael que possamos ter em mente que a cada momento podemos sim nos tornar pessoas melhores fazendo nossa parte p mudar-mos o mundo.

  2. Aron Gregório

    Que essa onda de altruísmo e coletividade invada cada vez mais esse esporte e a sociedade em geral! Parabéns ao colunista que não escreve só o que pensa, mas sim o que vive! Tamo junto “Nando”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

cinco × 3 =